Ir para Conteúdo principal
COVID-19 - Medidas adoptadas pela Justiça
Reabertura das conservatórias de Registos
Inpi

Notícias do INPI

Webinar sobre Tecnologias Verdes

O webinar - O futuro do Planeta Terra enquanto Propriedade (Industrial) de todos nós - decorreu hoje, dia 26 de abril, data em que se celebra o Dia Mundial da Propriedade Intelectual.
26 abr 2021, 16:35
Webinar sobre Tecnologias Verdes
Webinar sobre Tecnologias Verdes

O INPI celebrou hoje o Dia Mundial da Propriedade Intelectual, com a organização do webinar “O futuro do Planeta Terra enquanto Propriedade (Industrial) de todos nós”, um side event da Conferência de Alto Nível “Para uma justiça eletrónica centrada nas pessoas e-Justice”, que decorre de 26 a 27 de abril, no âmbito da Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia.

Este evento, que contou com a participação de oradores de prestígio nacional e internacional e mais de 70 participantes, visou a discussão sobre a importância da proteção de soluções inovadoras na área das tecnologias verdes, especialmente para as Pequenas e Médias Empresas (PME), como meio de promover o desenvolvimento e o crescimento económico das sociedades modernas.

Nas palavras da Presidente do INPI, Ana Bandeira, que abriu a sessão, temos a capacidade de gerir o nosso impacto e reconstruir o planeta para um mundo mais saudável e rico. Mas temos de ser mais rápidos e encontrar as melhores soluções em Propriedade Industrial.

A primeira palestra ficou a cargo de Marion Dietterich da Organização Mundial de Propriedade Intelectual (OMPI), tendo incidido sobre o projeto WIPO GREEN, ao qual o INPI aderiu em fevereiro passado. Este projeto inclui uma plataforma online para troca de tecnologias verdes, projetada para estimular a inovação e a disseminação de tecnologias relacionadas com o meio ambiente, colocando em contato os fornecedores de tecnologia desta área com aqueles que os procuram para obter transações comerciais vantajosas. Esta plataforma está presentemente a ser reestruturada, pretendendo-se evoluir para um conceito de green business intelligence. Ainda durante esta palestra, foi anunciado o primeiro parceiro português a aderir ao projeto.

No segundo painel, intitulado “Inovação em baterias e armazenamento de eletricidade”, da responsabilidade de Yann Ménière, do Instituto Europeu de Patentes, pudemos constatar como as patentes nesta área são essenciais para a construção de um futuro mais sustentável, destacando-se o Japão como um dos principais geradores de patentes nesta área.

Neste contexto, é urgente criar soluções que permitam a nossa sustentabilidade, utilizando as energias da natureza: solar, eólica, hidráulica e geotérmica. Por isso, a discussão do terceiro painel, intitulado “Energias Renováveis ​​e a Propriedade Industrial”, focou-se na necessidade de produzir eletricidade através da natureza, que pode ser acelerada e aperfeiçoada com tecnologia de ponta. Este painel teve como oradores Juan Portillo, do Instituto Superior Técnico (IST), que se focou na área da energia das ondas, e Hélder Gonçalves, do Laboratório Nacional de Energia e Geologia (LNEG), que se focou na área da energia solar.

O quarto painel, sob o tema “O transporte sustentável do futuro”, apresentado por Ângelo Ramalho, CEO da EFACEC, mostrou-nos como veem o futuro dos transportes, e os desafios da mobilidade nas grandes cidades e qual o papel da Propriedade Industrial em todo este processo.

O quinto painel, subordinado ao tema “Tecnologias verdes e sustentabilidade no setor primário”, discutiu a forma como a cortiça, um relevante recurso nacional, pode ser utilizada para a produção de energia sem necessidade de corte de árvores. Também, neste painel, tivemos oportunidade de compreender as novas abordagens dos processos agroalimentares e como, através da inovação verde, podem reverter os impactos negativos desta atividade no meio ambiente. Para este painel tivemos como oradores, João Pedro Azevedo, da Amorim Cork Composites e Maria de Fátima Carvalho, do Instituto Politécnico de Beja.

No sexto e último painel, tivemos oportunidade de compreender como o conceito de    Smart Cities –, que une inovação, sustentabilidade e mobilidade, com o intuito de possibilitar uma nova organização para as cidades do mundo, tornando-as mais limpas, silenciosas e sustentáveis. Este conceito foi-nos apresentado por João Tremoceiro, da Câmara Municipal de Lisboa.

O evento foi encerrado por Margarida Matias, Vogal do INPI que agradeceu a presença de todos e terminou o evento referindo que a Propriedade Intelectual tem um papel decisivo na construção de um futuro verde e que são necessários incentivos adicionais para estimular as tecnologias verdes através de políticas públicas que promovam, entre outros, o financiamento na sua conceção, parcerias comerciais, e a proteção e aplicação dos Direitos de Propriedade Intelectual.

O vídeo completo do webinar será disponibilizado, em breve, na página YouTube do INPI (INSTITUTO NACIONAL PROPRIEDADE INDUSTRIAL PORTUGAL - YouTube).